Fuja dos destruidores de sonhos

É comum nos depararmos no dia a dia com alguns obstáculos, tentações que nos deixam mais distantes de alcançar as nossas metas e objetivos.  São os chamados “destruidores de sonhos”. Minha dica é que você identifique quais estão na sua rotina e fuja deles! Existem muitos, mas hoje vou alertá-los em relação a três.

O primeiro deles é a falta de planejamento. É comum que as pessoas, simplesmente, pensem num objetivo, como fazer uma viagem internacional nas próximas férias, trocar de carro no próximo ano ou fazer uma festa para celebrar o aniversário, mas tudo isso sem planejamento, sem base para realizar de forma tranquila. É preciso listar a quantia necessária para alcançar cada meta, o prazo que tem para correr atrás e o quanto vai ser preciso dispor mês a mês. Tendo essa visão, é possível fazer ajustes para que seja viável a realização de cada desejo. Isso, sim, é um planejamento, é materializar os objetivos. Não esqueça: não basta planejar, é essencial ser fiel à execução do plano, precisa ter disciplina para cumprir o que planejou, e isso é o elo entre o sonho e a sua realização. Para cada sonho, um planejamento. E como costumo dizer, quem sonha e planeja, realiza! Ou simplesmente o lema que usei muito, e até hoje me acompanha: “Sonhar, Planejar e Realizar”.

Outro grande destruidor de sonho é o cartão de crédito. Na verdade, ele pode ser uma ponte para a realização dos sonhos, sim, não tenha dúvidas, e não sou contra ele, muito pelo contrário, mas diante da forma que vejo maior parte das pessoas usá-lo, posso ser firme ao dizer que ele é mesmo um grande destruidor de sonhos e que ilude as pessoas, que o veem erroneamente como um aliado. Ele pode ser um grande amigo, mas também um vilão. O mau uso dessa ferramenta, deixa a vida de maior parte dos brasileiros enrolada, sobretudo com as compras parceladas. Não faça do seu cartão um complemento das suas receitas. É comum pessoas que, chegam à metade do mês (ou até antes) e não têm mais dinheiro para nada, e com isso começam a usar o cartão para suprir algumas ou mesmo todas as demandas, mas não analisam se é algo realmente necessário para aquele momento de aperto. E aí, no mês seguinte, se apertam para pagar a fatura e começa a bola de neve. Essa é a famosa corrida dos ratos, onde a pessoa trabalha e só paga contas, não sai do canto. Com isso, não se sente realizada porque não alcança as metas e sonhos.

Por último, trago a impulsividade. Consumo inconsciente, impulsivo, está cada vez mais comum. O marketing feroz na tela do celular, as falsas necessidades e carência das pessoas que levam a um consumo infinito, e a cultura de resolver aquela questão na mesma hora, de ter aquilo naquele momento, o imediatismo, sem poder esperar para juntar um dinheiro e, quem sabe, ter assim o poder de barganha para determinada compra. Mas precisam saciar de imediato aquela necessidade. Precisa poque merece, porque a semana não foi fácil no trabalho, porque brigou com o companheiro, porque tá na promoção, porque o frete está gratuito, porque pegou um trânsito intenso… uma série de questões que fazem com que a gente tenha esse impulso e esqueça, ignore as prioridades.

Te convido, então, a refletir sobre esses três destruidores de sonhos ou tantos outros que podem estar minando o seu caminho para alcançar suas metas. Reflita, se planeje para o dia a dia, para os seus objetivos, tornando viável a realização deles dentro de suas possibilidades e no prazo adequado, faça do seu cartão de crédito uma ponte, um amigo para ajudar no seu fluxo financeiro, para juntar milhas ou ter acesso e benefícios que são úteis e coerentes para você, não use de forma displicente, procure ter tranquilidade nas suas escolhas, assertividade, e tudo isso vai te ajudar para que você alcance os seus objetivos.

Observe que depende mesmo e muito de você, portanto não terceirize a responsabilidade pelo que não deu certo até então, assuma o controle e tome a frente!